Pica-Pau – O Filme é uma boa releitura do
passarinho mais amado do Brasil

Que atire a primeira pedra aquele que nunca se divertiu na infância assistindo as travessuras do Pica-Pau na televisão. A clássica animação ganha uma releitura em live action que diverte e mantém o temperamento desaforado do pássaro. O longa, Pica-Pau – O Filme, chega nos cinemas dia 5 de outubro e é uma ótima opção de entretenimento para adultos e crianças.

A história

O cenário base é um tanto conhecido. Um pai de família divorciado precisa levar seu filho para uma viagem de trabalho. Lance Walters (Timothy Omundson) é um picareta do ramo imobiliário que resolve construir uma casa no meio de uma floresta. Sua noiva Vanessa (Thaila Ayala) é arrogante, metida e cuidará de toda decoração da casa. O jovem Tommy Walters (Graham Verchere) acaba viajando com o casal pois sua mãe precisa resolver algo particular. Juntos, eles embarcam na árdua jornada de construir a casa porém, um certo Pica-Pau de Crista Vermelha vai infernizar a vida deles para que a construção não saia.

O Pica-Pau

O Pica-Pau é um tanto quanto maléfico. Respeitando sua personalidade original, assistida por todos que cresceram na década de 80, ele fica muito amigo de Tommy mas não tem a menor paciência com Lance e Vanessa. O pássaro apronta com o casal e a equipe da construtora, colocando quase tudo a perder.

A reviravolta

Tommy é um jovem de poucos amigos, ignorado por seu pai e madrasta, ele tenta se enturmar com os outros jovens da cidade. E consegue! Pica-Pau se encanta por ele e passa a entender o significado da palavra amizade. E novamente coloca tudo a perder quando Lance o aceita, finalmente.

A mensagem

Com uma premissa simples, o longa de 1h20, é bem feito. A direção de Alex Zamm não decepciona e o Pica-Pau animado, feito em CGI, é fantástico. Os três humanos desta trama, se envolvem em situações que trazem à tona a importância de ter uma família, independentemente se segue a estrutura “tradicional” ou não. Em paralelo, dois caçadores de animais potencializam as tramoias do Pica-Pau e acabam atrapalhando o seu plano de redenção. Mas calma, temos um final feliz sim.

As referências

O longa se preocupa em homenagear algumas cenas icônica da animação. É impossível não sorrir com cenas onde escadas caem, coisas explodem e, principalmente, com o humor ácido do passarinho. O longa respeita sua origem e adapta o personagem para um 2017, onde a diversidade, aceitação e amizade ganham espaços nas redes em discussões sociais.

Pica-Pau – O Filme é certeiro para conquistar uma nova legião de fãs, emociona pela nostalgia presente e impressiona por ter conseguir reviver um personagem tão carismático como este.

O longa estreia dia 5 de outubro no Brasil e conta com Thaila Ayala, atriz brasileira, no elenco. Não deixem de conferir. Abaixo você assiste nossa entrevista exclusiva com ela.

Küsses,

Comentários

ResumoPica-Pau está de volta e agora no cinema!
3.0
Critérios
Direção
Elenco
Roteiro
Direção / Produção
Observações:
  • A dublagem do Pica-Pau está demais.
  • Tommy é um menino adorável.
  • O ritmo do filme funciona.
  • A criançada vai adorar o Pica-Pau viciado em pasta de amendoim.
  • Tem a famosa cena da escada que ele destrói no meio.
  • Poderiam aparecer outros personagens, mas vamos deixar para um segundo filme, né?
Avaliação dos leitores: 0(0 Votos)
Dê sua nota