Operação Red Sparrow é tão problemático
que nem vale a pena bater muito

Nos filmes de espionagem, existe um estereótipo de personagem conhecido como honeypotp. É um tipo de personagem bem recorrente, a femme fatale que usa sua sexualidade para seduzir o agente inimigo para obter informações secretas ou assassina-lo. Em Operação Red Sparrow, o diretor Francis Lawrence tenta narrar uma história de origem para personagens como Xenia Onatopp de Goldeneye ou Eva Marie Saint de Intriga Internacional.

Operação Red Sparrow

Na Rússia, nos dias atuais com um leve ar de frustração por não haver uma guerra fria para brincar, conhecemos Dominika Egorova (Jennifer Lawrence), uma premiada bailarina russa que sustenta sua mãe doente. Após um acidente que encerra sua carreira, e desesperada para dar continuidade ao tratamento de sua mãe, é recrutada pelo seu tio Ivan (Matthias Schoenaerts) como agente da inteligência russa. Estes “sparrows”, são treinados na arte da sedução e condicionados a completamente se desapegarem de suas identidades físicas e sexuais, sendo capazes de aguentarem estupros ou ter relações sexuais com qualquer tipo de “alvo”.

Por ser um filme de espionagem, eventualmente Dominika se torna uma agente dupla e o resto da história é relativamente previsível.

A linha

Existe uma linha tênue entre explorar o sexualmente explícito de forma grotesca como comentário social e apenas objetificar a figura feminina. O diretor não sabe ao certo onde se posicionar e termina com uma postura que diz algo do tipo, “olha só como essa personagem é gostosa, mas você tem que se sentir mal por tudo que ela está passando, mas ela é gostosa né?”.

Esta oscilação e incerteza sobre o que comentar cria uma experiência desconcertante para o público feminino e não ajuda que Francis Lawrence é uma espécie de expert em criar filmes com um grande vazio onde o comentário social deveria entrar.

Aposte em alternativas mais interessantes como Salt e Atômica.

Comentários

ResumoBlá blá blá Rússia....Blá blá blá EUA.
2.3
Critérios
Direção
Roteiro
Elenco
Produção / Fotografia
Observações:
  • Zero química entre Jennifer Lawrence e Joel Edgerton
  • Jennifer Lawrence precisa comer arroz e feijão ainda...
  • Um filme de agentes duplos bem esquecível.
Avaliação dos leitores: 0(0 Votos)
Dê sua nota