Olha só! Mais filmes da DC Comics
que morreram na praia!

Uns tempos atrás falamos sobre alguns filmes da DC Comics que podiam ter existido, mas infelizmente nunca chegaram a ver a luz do dia. Como já é tradição toda vez que o estúdio lança – mais um projeto acelerado e com planejamento questionável para os executivos não perderem o bônus anual, um filme novo da DCEU surgem inúmeras discussões sobre como o filme poderia ter sido diferente. Os filmes abaixo poderiam ter criado um universo totalmente diferente para a Distinta Concorrência.


5. Mulher Gato de Tim Burton

DC Comics Mulher Gato Tim Burton Michelle Pfeiffer

O Filme

Após Batman: O Retorno, Tim Burton iria dirigir um filme com a Mulher Gato de Michelle Pfeiffer no papel principal. O filme chegou a ter um roteiro de David Waters que também escreveu o longa do Homem Morcego dirigido por Burton. A trama teria Selina Kyle se recuperando dos eventos traumáticos o filme anterior em uma cidade resort no meio do deserto chamada Oasisburg.

Oasisburg é uma cidade fictícia inspirada em Las Vegas que é completamente gerenciada e controlada por super heróis.  Aos poucos, a Selina descobre que os líderes benfeitores da cidade secretamente são vilões e controlam Oasisburg com um punho de ferro. Para derrota-los, ela assume novamente a identidade de Mulher Gato e começa a se rebelar contra a cidade.

O Que Aconteceu?

O roteiro foi finalizado e entregue no mesmo dia da estreia de Batman Forever. A Warner Bros. estava apreensiva sobre continuar investindo na versão sombria do personagem que Tim Burton havia criado. Muitos pais estavam reclamando sobre o teor violento e o retorno financeiro de Batman: O Retorno não justificou a dor de cabeça de relações públicas que o filme estava causando. Quando Forever teve um retorno financeiro muito maior, o estúdio decidiu ir adiante com a versão mais leve e divertida do Batman, o que eventualmente resultou nos anos das trevas…

O que ganhamos no lugar?DC Comics Halle Berry Mulher Gato

Muitos e muitos anos depois, após Michelle Pfeiffer ter saído do projeto e ser substituída por Ashley Judd (que foi substituída por Nicole Kidman), depois de Tim Burton ter largado o barco, o diretor francês Pitoff pegou um orçamento de 100 milhões de dólares, Halle Berry que havia acabado de ganhar um Oscar e criou uma versão da personagem que garantiu que não teremos um filme solo da Mulher Gato pelos próximos 30 anos.


4. Superman Lives

Superman Lives DC Comics Nicholas Cage

O Filme

Vixi, por onde começar? A história de Superman Lives é tão longa que virou documentário. Na longa lista de pessoas que se envolveram na pré-produção, os que mais merecem destaque são Kevin Smith que foi responsável pelo roteiro mais conhecido do projeto, e Tim Burton que estava pronto para dirigir o projeto. Por incrível que pareça, houve uma época onde os Deuses do Entretenimento acharam que Nicholas Cage seria uma boa ideia para interpretar Clark Kent / Superman, com direito ao cabelão Paul Stanley pós-Morte do Superman.

O filme traria uma trama inspirada na Morte do Superman e Brainiac como vilão principal. O plano do personagem seria derrotar o Superman bloqueando o sol e soltando Apocalypse em Metropolis simultaneamente. Clark seria derrotado, mas eventualmente seria ressuscitado. Smith teve que escrever um roteiro que atendesse as exigências malucas do produtor Jon Peters. Entre elas, Superman não poderia voar, ele não poderia sua roupa azul e vermelha clássica (Peters achava o uniforme meio “bixa”) e inexplicavelmente, Kal-El precisaria lutar contra uma aranha gigante no terceiro ato.

Jon Peters também produziu As Loucas Aventuras de James West na mesma época. Sim, ele também exigiu uma aranha gigante no terceiro ato desse filme.

O Que Aconteceu?

Vixi. Por onde começar? Tim Burton e Kevin Smith não são exatamente melhores amigos. Smith era contra a contração de Burton, o que resultou em sua demissão. Os custos do filme aumentaram de 100 milhões de dólares para 190 milhões de dólares, fazendo com que a Warner desistisse do projeto. Os atrasos para começar produção resultaram em todos os envolvidos indo para outros projetos.

O que ganhamos no lugar?

10 anos depois, teríamos Superman – O Retorno dirigido por Bryan Singer com Brandon Routh no papel principal. A ideia por trás do filme seria criar uma continuação imediata dos filmes do Richard Donner dos anos 70. Foi um dos filmes mais caros da época, mas não impressionou a crítica e o público. Alguns anos depois, o herói iria descobrir que ele e o Batman tem mães com o mesmo nome e que computação gráfica para apagar bigodes não é algo que se pode fazer na pressa.


3. Lanterna Verde com Jack Black

Filme do Lanterna Verde com Jack Black

O Filme

Em 2004, a Warner Bros. contratou o roteirista de comédia Robert Smigel para escrever um roteiro do Lanterna Verde. A ideia seria transformar o herói da DC Comics em uma comédia. No lugar de Hal Jordan, John Stewart, Guy Gardner, ou Kyle Rayner, o herói seria Jud Plato. O protagonista seria um comedor competitivo profissional e celebridade de reality shows, que após um defeito no anel de Abin Sur, vira o Lanterna Verde escolhido para proteger o setor 2184. Jack Black estaria no papel principal e a trama tomaria como inspiração a saga Crepúsculo Esmeralda. Entre as diferenças com a saga, Sinestro seria o vilão principal.

O Que Aconteceu?

Transformar o Lanterna Verde em um filme de comédia interpretado por Jack Black não foi algo que ganhou louvores dos fãs da DC Comics. A própria ideia começou a perder fôlego até mesmo dentro do estúdio quando notas de revisão chegaram para Smigel perguntando se havia a possibilidade de ser um super herói novo e não um Lanterna. Eventualmente, o filme foi cancelado ainda em pré-produção.

O que ganhamos no lugar?

Lanterna Verde com Ryan Reynolds, mostrando que a Warner Bros. até escuta seus fãs, mas nem tanto assim. O filme foi um fracasso de crítica com um roteiro fraquinho e efeitos visuais questionáveis.


2. Batman vs Superman: Asylum

Batman vs Superman Josh Hartnett Christian Bale Akiva Goldsman

O Filme

Em 2004, anos antes de ‘Você sangra?’ ser um tópico de conversa aceitável entre super heróis, haviam projetos para colocar o Homem de Aço e o Cavaleiro das Trevas para trocar tabefes nas telonas. Em Batman vs Superman: Asylum, Bruce e Clark são melhores amigos que passam por uma crise de meia idade. A luta contra o crime do Batman custou a vida de Alfred, Dick Grayson e Jim Gordon. Estas perdas deixaram Bruce tão amargurado que ele preferiu largar o manto do morcego antes de perder o controle e começar a matar bandidos. Clark se divorciou de Lois Lane porque voar por aí não deixa muito tempo para cuidar do casório. Ele passa boa parte do tempo em Smallville passando o xaveco em Lana Lang.

O filme começa com Bruce Wayne se casando com uma mulher chamada Elizabeth Miller. Ela é assassinada durante a lua de mel pelo Coringa, que estava morto (o filme seria uma continuação do Batman de Tim Burton), mas foi ressuscitado por Lex Luthor. Superman simultaneamente, impede que uma multidão mate um terrorista, que é revelado como o Coringa. Ao ver que seu melhor amigo deixou o assassino de sua esposa vivo, Batman jura vingança. Durante o filme, é revelado que Elizabeth foi uma mulher criada pelo Coringa para propositalmente casar com Wayne.

Eventualmente, os heróis superam o conflito e derrotam os vilões, mas não antes de algumas cenas questionáveis como Luthor fugindo da cadeia usando as unhas de seu advogado morto para fazer cirurgia cerebral nos guardas da prisão.

O Que Aconteceu?

O roteiro original havia sido escrito por Andrew Kevin Walker, que também escreveu Se7en – Os Sete Crimes Capitais. O estúdio achou a primeira versão sombria e violenta demais (supostamente, Clark questionava porque ele perdia o tempo morando em um planeta onde todos eram inferiores a ele). Eventualmente, a Warner convocou Akiva Goldsman, roteirista de Batman Forever, Batman & Robin, Transformers e mais uns outros 100 filmes de qualidade altamente questionável para escrever o filme. O diretor Wolfgang Petersen havia sido contratado para dirigir e Christian Bale estava sendo cogitado para o papel de Batman enquanto Jude Law e Matt Damon disputavam o papel do Superman.

No fim, haviam diferentes conversas sobre como trazer os heróis para as telas e houve um consenso que seria mais lucrativo, especialmente pela venda de brinquedos, se ambos os personagens fossem tratados como propriedades separadas. Na época, David S. Goyer, que co-escreveu Batman Begins, havia afirmado em entrevista que um filme sobre Batman vs Superman seria o fundo do poço criativo, um sinal claro que uma franquia estava dando sua última respirada pois havia chegado ao fim das ideias.

Eventualmente, Goyer ajudaria a escrever Batman vs Superman: A Origem da Justiça. A imagem acima é do filme Eu Sou a Lenda de Will Smith, em uma determinada cena no Times Square em Nova York, é possível ver um anúncio para o filme – o longa também contava com roteiro de Akiva Goldsman.

O que ganhamos no lugar?

O filme solo do Batman eventualmente virou a sensacional trilogia do Christopher Nolan, o patamar máximo onde todos os filmes de super heróis são inevitavelmente comparados. Superman ganhou Superman: O Homem de Aço, que foi sucesso de bilheteria, mas dividiu a crítica devido ao tom sombrio e violento. (Aqui tem uma crítica bem antiga e cheia ‘das opinião metida’ na Freakpop). Eventualmente, ambos se enfrentariam em Batman vs Superman: A Origem da Justiça, e depois, se enfrentariam por mais 45 minutos na versão estendida de Batman vs Superman: A Origem da Justiça.


1. Batman Unchained / Batman: DarKnight / Batman Triumphant

Batman Triumphant Joel Schumacher George Clooney Chris O'Donnel

O Filme

Por incrível que pareça, existiu uma época onde o mundo apostava que Batman & Robin seria um sucesso e que bem afortunado seria aquele executivo que começasse a desenvolver a continuação. O filme passou por algumas versões e nomes diferentes, mas em geral tiveram elementos semelhantes na narrativa.

No longa, Bruce Wayne está aposentado (por que metade desses projetos envolve Bruce Wayne na fila do INSS?). Ele vive em um exílio auto-imposto porque acredita que perdeu suas duas maiores armas contra o crime: seu ar misterioso e o medo que causava em criminosos.

Batman visto aqui sendo “misterioso” e “assustador”.

O vilão seria Jonathan Crane, o Espantalho que causa a transformação do Dr. Kirk Langstrom em Morcego Humano. O novo monstro aterroriza as noites de Gotham e os cidadãos começam a achar que quem está por trás disso é o Batman. Dick Grayson virou aluno da Universidade de Gotham e está tentando descobrir seu papel no mundo longe da identidade de Robin. Em algumas versões do roteiro, o Coringa está de volta como uma alucinação que assombra o Homem Morcego e uma das antagonistas seria a Arlequina, revelada como a filha do vilão que morreu no primeiro filme na saga em busca de vingança.

Na versão “Unchained” do roteiro, além de Jack Nicholson retornando como o Coringa nas alucinações causadas pela toxina do medo do Espantalho, Michelle Pfeiffer voltaria como Mulher-Gato, Danny DeVito voltaria como Oswald Cobblepot / Pinguim e até Jim Carrey e Tommy Lee Jones haviam sido cogitados para voltar nos papéis de Charada e Duas Caras.

O Que Aconteceu?

Batman & Robin acabou se tornando o “Batman & Robin” dos filmes do cavaleiro das trevas. Com críticas absurdamente negativas e pouco retorno financeiro que garantiram que o morcegão ficasse na geladeira por um bom tempo. George Clooney que estava sendo cogitado para voltar ao papel havia jurado que jamais interpretaria o Batman novamente, Joel Schumacher lançou um vídeo onde ele publicamente pede desculpas pelo filme e Chris O’Donnel foi forçado a viver o resto de sua vida com uma carreira cinematográfica onde você só se lembrou que ele existe por causa desta frase.

O que ganhamos no lugar?

Depois do bat-embargo, um diretor britânico relativamente desconhecido chamado Christopher Nolan lançou Batman Begins, uma versão madura e mais realista do personagem que finalmente respondeu a pergunta: qual foi a estratégia de homologação de processos de procurement que levou à terceirização da produção de peças de armaduras de policarbonato e cerâmica para produzir em massa as orelhinhas de morcego da fantasia dele?

O que vocês acharam desdes projetos? Existe algum desta lista que você teria curiosidade de ver caso fosse produzido? Deixe sua opinião nos comentários!

Até a próxima!

Comentários