O que fizeram com The Walking Dead?

Olha, final de ano também serve para fazer desabafos e o meu será sobre The Walking Dead. Sim, em primeira pessoa, algo muito raro aqui na Freakpop. Mas ao ver o último episódio antes do hiato de TWD, meu sangue ferveu, tipo o do Sidney Magal. E esse desabafo será tão triste quanto essa tentativa de piada.

O que caralhos fizeram com The Walking Dead? Antes de mais nada, eu não me importo com a HQ, eu nunca li a HQ e eu nem quero saber em que “pé” está a HQ. Sou fã da série, produzida pela AMC e exibida no Brasil pela FOX. Desde a sétima temporada, os roteiristas vêm fazendo um desserviço aos fãs. Na fase anterior, acompanhamos os impasses entre Hilltop e Alexandria; sofremos com a ameaça eminente de Negan – ainda desconhecido; torcemos pela corrida de Rick com Carl no colo após tomar um tiro; nos apaixonamos pela dualidade de Jesus; nos irritamos com o bêbado do Gregory, líder de Hilltop e reconhecemos Morgan, a grande promessa de ser um puta personagem.

Após o “uni-duni-tê”, no início de sétima temporada, a casa CAIU. Negan deixou de ser uma ameaça e assumiu o papel de bobo da corte. Caricato, tarado (tem 8 mulheres, é isso?), extremamente irritante com sua “empoderada” Lucille, machista, mandão, chato e desinteressante, Jeffrey Dean Morgan faz o pior personagem da sua vida. Negan é, de longe, um dos piores vilões de TWD. Ele tinha tudo para ser O cara, de forma que a audiência ficasse entre o bem e o mau, mas não… Ao invés dos roteiristas brincarem com o lance de todos os capangas serem “Negan”, criarem uma uniformidade nas ameaças e atitudes dos Salvadores para que o lance de “todos serem Negan” realmente fosse algo inconfrontável, não…Todos os capangas deles fazem merda e no fim o Negan aparece pra matar alguém. Pqp, né? Que preguiça…

“Você não faz ideia do quanto essa merda não é legal.”

Bem, com Negan sendo o pior dos piores vilões, nos resta “torcer” para Rick e sua Turminha de Alexandria conseguir acabar com a porra toda. A sétima temporada é uma tortura só: a guerra não vem; os ataques humanos x humanos ganham mais espaço do que humanos x zumbis (errantes, walkers, como quiser chamar); os personagens principais só sabem sofrer por quem morreu (tá gente, já foi…vamos andar com o roteiro, ninguém mais gostava do Glenn) e Carl…ah, minha gente…alguém elimina logo esse moleque chato?

“Eu faço isso por você.”

Durante 16 episódios esperamos ver Lucille ensanguentada, mantando vários humanos; Negan sedento por vingança – já que a galera de Alexandria matou geral na base dos Salvadores; Carl parando de ser um empecilho nos planos; Maggie assumindo a liderança de Hilltop um teco mais rápida; Carol parando de sofrer e sendo a personagem badass que sempre foi; Jesus e Daryl se pegando; Morgan deixando de dar longos conselhos para dar mais paulada nos errantes; Michonne menos emotiva e mais racional (como sempre foi)…E o que tivemos?

Isso:

E isso:

E, por fim, isso:

PUTAQUEPARIU!

Bem, oitava temporada: Carl tomou uma mordida na barriga, os fãs estão enlouquecidos com o “fato” dele morrer, o pai do ator já postou umas coisas na rede dele e foi isso. Espera….tivemos oito episódios para isso? SIIIMMMM!!!!

Resumindo: Rick ainda tenta atacar os Salvadores; todo mundo quer matar o Negan, mas ninguém consegue; Dwight se tornou o personagem mais bacana porque resolveu jogar dos dois lados; Eugene tem sua escolha de lados posta em prova, mas resolve ficar do lado do Negan; Gabriel tá dodói; temos um novo bebê na área e tivemos isso:

Shiva morre. Acredito que a AMC não queria mais gastar dinheiro com CGI já que a tigressa, tava bem mal feita…

E isso:

cri…cri…cri….

E isso:

Jadis, a líder do Lixão, tendo um momento dela, só pra ela…peladona fazendo uma escultura horrorosa….

Bem, as coisas não estão legais em TWD. É muita enrolação para nada. São muitos núcleos e, claramente, os roteiristas já se perderam na fórmula de tentar manter um equilíbrio e no fim,  basicamente temos isso:

Salvadores X Hilltop + Alexandria + Reino. Ou seja: nada mudou desde a sexta temporada. Afinal, tudo começou com os Salvadores botando medo em todas as colônias, então estamos desde o episódio 78 (Temporada 6, ep. 11) esperando as forças de Negan serem destruídas. E se você está perdido, calma: o último episódio que foi ao ar foi o 107. Foram 29 episódios para: apresentar o vilão, apresentar as ameaças do vilão, heróis fazem planos contra o vilão, vilão segue vivo e NADA DE GUERRA ou resolução! 29 episódios, na média de 49 minutos cada, são mais ou menos 22 horas perdidas vendo The Walkind Dead. É ou não é pra eu estar puta?

E por que a gente continua assistindo?

Amizade é tudo, né?

The Walking Dead retorna dia 25 de fevereiro e, apesar dos pesares, queremos saber se a mordida no Carl é de zumbi mesmo. Mesmo perdendo a audiência, quem já viu 107 episódios, assiste mais alguns. Ainda assim, é uma pena. Negan poderia ser o melhor vilão da série, mas é um caso perdido nível: quando ele morrer, vamos comemorar e vida que segue no aguardo do próximo vilão. Zero impacto, empatia ou qualquer coisa do gênero.

É torturante acompanhar a série, mas algo dentro de mim ainda me faz assistir. Na real acho que espero que todos morram. Não vejo mais salvação no roteiro. Ah, quer mais um motivo? Acompanhamos quase 6 temporadas dos humanos brigando e caçando suprimentos e armas. Já repararam que as balas são infinitas, as armas são infinitas, ninguém mais tem fome e etc? TWD  parou de se levar “à sério” faz tempo. Eu realmente quero que a cena abaixo seja Rick acordando de um sonho ainda na época do hospital.

 Küsses,

Comentários