Pontas soltas, furos, resolução insossa, ritmo péssimo… Tudo o que não se deve fazer em um filme

O trailer entrega um suspense criminal onde o assassino deixa como pista um Boneco de Neve, instigando o investigador Harry Hole (Michael Fassbender) a desvendar o mistério antes que mais uma mulher seja morta. Mas…Não. 90% do que está no trailer (informações e falas, não exatamente cenas… Ok, cenas também) sequer estão no filme.

Parece legal, né? Dá vontade de assistir, né?

“Ele está brincando conosco”, diz Harry. Assim como este filme tira uma com a nossa cara

Quando a primeira neve cai em Oslo, mulheres começam a desaparecer. Em um ritmo devagar embalado por uma atmosfera gelada e branca, Harry é um policial totalmente bêbado que precisa de estímulos para continuar. Considerado um grande solucionador de casos, graças a uma maré baixa na criminalidade em Oslo, ele só tem desvendado sistematicamente o fundo de garrafas.

É nessa que entra Katrine (Rebecca Ferguson), uma novata com uma pasta de segredos irresistíveis para Hole que, claro, precisa se intrometer. E, onde prometem uma trama ágil, misteriosa, com perseguição e joguinhos de gato e rato… Encontramos um filme insosso, monótono e sem pé nem cabeça.

Muitos atores, muitos personagens e poucos resultados

Ok, o primeiro ato pode até deixar com a pulga atrás da orelha. Mas fatos são jogados na tela sem qualquer resolução. Núcleos de personagens simplesmente não mostram o motivo de estarem em tela. Aparecem, parecem promissores e são esquecidos sem explicações. Ouso dizer que 85% do roteiro deixa pontos de interrogação e um sonoro WHAT A FUCK???

Uma mulher misteriosa, que continua uma incógnita até agora, um empresário que tira fotos de mulheres e que investe nos Jogos de Inverno em Oslo (J.K. Simmons) e sabe-se lá Deus porque isso apareceu, um Val Kilmer totalmente deformado e praticamente irreconhecível em flashbacks que não levam a nada, além da motivação assassina que tinha tudo para ser bacana (imagino que seja o que o livro mostrou), mas cuja resolução e ligação com Harry é outro sonoro WHAT?? De onde isso veio?? Quedê cartinhas, quedê jogos do assassino, quedê pistas? O Boneco de Neve em si é praticamente esquecido pelos investigadores, nem se fala no apelido do matador, nem nem nem nem nem nem…

Faltou o ‘M’ de mistério. E o ‘Q’ de qualidade

Um vilão meia bosta + um herói mais ou menos + uma edição sofrível + um ritmo de “salve-se quem puder” + conveniências absurdas + gaps difíceis de engolir + roteiro com mais furos que queijo suíço + personagens irrelevantes = um desastre total.

Não foi dessa vez…

O ano não está para Fassbender, que mal acertou um personagem este ano, vide Assassin’s Creed, né?

Thomas Alfredson (diretor), meu querido. Não sabemos o que aconteceu, mas picotaram e detonaram seu filme. Será que vão lançar cenas deletadas que, se não tivessem sido deletadas, fariam de Boneco de Neve um filme superior?

Querem um conselho? Leia o livro. Este sim promete!

Comentários

ResumoOnde está o Boneco de Neve?
1.5
Critérios
Direção
Roteiro
Elenco
Ediçao
Pontos negativos:
  • Acho que nem precisamos mencionar né?
Pontos positivos:
  • Vide nota.
Avaliação dos leitores: 0(0 Votos)
Dê sua nota